testosterona

Tudo que você precisa saber sobre a testosterona

Se você é daqueles que pratica muitos exercícios, pega pesado na musculação e está sempre cuidando do corpo, certamente, já ouviu falar na testosterona. Mas você sabe qual a importância e como ela atua no organismo? Nas próximas linhas, você vai conhecer tudo o que precisa sobre o assunto. Então, não deixe de ler este post!

O que é a testosterona?

Trata-se de um hormônio masculino (andrógeno) produzido pelo organismo, principalmente nos testículos, e é responsável, entre outras coisas, pela diferenciação sexual. Apesar de ser relacionada ao desejo e à potência sexual do homem, atua em outras regiões do corpo. O hormônio está presente na síntese proteica — uma ação do organismo fundamental para o aumento de massa muscular —, no controle do estresse, no crescimento dos pelos, na mudança da voz, entre outros. Ainda, é encontrado em abundância no organismo masculino, mas também está presente no corpo feminino. Nas mulheres, é produzido nos ovários e na glândula suprarrenal.

Como ela afeta o organismo?

A testosterona afeta o organismo de diferentes maneiras, por isso, quando há uma baixa na sua produção, o indivíduo pode precisar fazer a reposição hormonal. Veja agora os principais efeitos que ela produz no corpo:
  • aumenta a força e a massa muscular;
  • bloqueia a absorção e o armazenamento de gordura;
  • aumenta o número de receptores que atuam na queima da gordura;
  • melhora a cognição e a memória;
  • mantém o desejo sexual ativo;
  • afeta as emoções;
  • controla o nível de cortisol no organismo — o hormônio do estresse;
  • aumenta o fluxo sanguíneo e o débito cardíaco;
  • potencializa a produção de glóbulos vermelhos e o crescimento dos ossos;
  • mantém a densidade óssea;
  • dá suporte na produção de esperma;
  • promove o crescimento do pênis e da função erétil;
  • ajuda na produção de colágeno.

Como manter a produção saudável desse hormônio?

A manutenção do nível saudável da testosterona nem sempre pode ser feita naturalmente. A diminuição da sua produção ocorre à medida que envelhecemos. A andropausa, como é chamado o processo masculino, começa a partir dos 30 anos e os níveis reduzem a cada década de vida. Entretanto, algumas medidas podem ser tomadas para otimizar e favorecer a produção desse hormônio, por exemplo, evitar o consumo de álcool, controlar o estresse, não ficar longos períodos em jejum, manter-se com peso equilibrado e praticar exercícios físicos de forma moderada.

O que é a reposição hormonal masculina?

Quando a presença desse hormônio reduz no organismo, o corpo começa a produzir diversos sintomas. Os sinais mais frequentes são:
  • diminuição da libido;
  • redução da massa muscular;
  • disfunção erétil;
  • maior irritabilidade;
  • ganho de peso;
  • fadiga;
  • dificuldade de concentração;
  • alterações de humor;
  • distúrbios de sono;
  • mal-estar.
A produção hormonal também pode ocorrer por ação do hipogonadismo, uma doença muito comum em atletas, causada por uma lesão no testículo, câncer na região, doenças hepáticas, diabetes, obesidade ou pelo excesso no uso de anabolizantes. Para tratar esse problema, o paciente realiza a terapia de reposição hormonal. Esse procedimento é indicado para todos os homens que sofrem com os sintomas da queda de hormônios. A reposição é feita a partir da administração da testosterona no paciente, que pode ser feita de forma injetável, pela aplicação de gel, implantado sob a pele ou pela pulverização nas narinas. Pronto! Isso é tudo o que você precisa saber sobre a testosterona. Caso tenha outras dúvidas, procure um especialista para conversar. Quer saber mais? Clique no banner!
Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

© Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.